Blog

Na gestão estratégica do negócio, um dos desafios do gestor é conhecer as obrigações fiscais da empresa e acompanhar de perto a sua performance. Com essa visão, o gestor tem condições de usar as informações contábeis para tomar decisões relacionadas à compra ou venda, investimentos e precificação. 

Com uma gestão contábil eficaz, o gestor tem condições de gerenciar a empresa no presente e fazer planos para o futuro. 

Sabendo da importância de compreender os conceitos contábeis,  elaboramos um glossário de contabilidade com alguns dos principais termos que são usados no dia a dia pelos profissionais do setor. 

Essas informações podem oferecer suporte não apenas na gestão da rotina contábil, mas também orientar a tomada de decisões de negócios melhores e mais lucrativas. 

Continue lendo o artigo e confira o glossário de contabilidade. 

A

Ativos

São os bens e direitos de uma empresa. Eles podem reduzir despesas, gerar fluxo de caixa ou melhorar as vendas. São classificados em dois tipos:

Ativos circulantes: podem ser convertidos em dinheiro em um curto período de tempo. 

Ativos não circulantes: são aqueles que serão mantidos na empresa por um período de tempo maior. 

Auditoria

Dentro da contabilidade, consiste no processo de conferência e revisão e confirmação dos registros e demonstrações contábeis, tomando como base todos os documentos, livros e registros. Os auditores verificam se os dados apresentados pela empresa ao mercado têm consistência e estão em conformidade com os padrões contábeis estabelecidos.

B

Balanço patrimonial 

É um tipo de demonstração financeira usada para avaliar a saúde financeira e o valor das empresas.

O balanço patrimonial apresenta o demonstrativo contábil de um exercício fiscal completo, incluindo dos valores do ativo, do passivo e do patrimônio líquido da empresa.

Break Even Point 

Em português, o termo é ponto de equilíbrio, e representa o empate entre despesas e receitas de uma empresa. Se a receita é maior que a despesa, a empresa tem lucro. Já quando a receita é menor, a organização acumula prejuízo. 

O conceito também é usado para análise de cotações de ações e outros ativos. A lógica é a mesma: com cotações superiores ao break even point, o investidor ganha; com valores menores, ele perde.

C

Custo Fixo

Um tipo de despesa, os custos fixos não mudam de mês para mês. Os custos fixos incluem itens como folha de pagamento, aluguel e pagamentos de seguro. 

Custo Variável

Os custos variáveis, por outro lado, mudam a cada mês e podem incluir despesas discricionárias ou imprevisíveis.

Controladoria 

É o setor que trabalha com foco no controle, planejamento e gestão da empresa a partir de uma abordagem contábil. A área elabora e coordena o programa de compliance, que visa prevenir ações ilegais ou desleais dentro de uma organização e manter a conformidade fiscal. 

Demonstração de resultados

Uma demonstração de lucros e perdas, também chamada de demonstração de resultados, mostra as despesas, custos e receitas de uma empresa durante um período de tempo específico. Esta demonstração financeira, junto com a demonstração do fluxo de caixa e o balanço patrimonial, fornece informações sobre a saúde financeira de uma empresa e a capacidade de gerar lucro.

Despesas

As despesas referem-se aos custos de condução dos negócios. As empresas podem deduzir algumas despesas elegíveis de seus impostos. São vários os tipos de despesas:

Despesas administrativas;

Despesas fixas: não mudam de mês para mês, incluindo aluguel, salários e pagamentos de seguros;

Despesas variáveis: ​​mudam mensalmente e podem incluir custos discricionários ou imprevisíveis, mas necessários;

Despesas operacionais;

Despesas não operacionais;

Despesas de vendas

Dumping

Consiste na comercialização de produtos a preços mais baixos que os custos, com o objetivo de eliminar a concorrência e conquistar fatias maiores de mercado.

E

Escrituração contábil 

É um tipo de sistema de contabilidade que registra as transações financeiras de uma empresa. O sistema usa uma entrada por transação para registrar dinheiro, receita tributável e despesas dedutíveis de imposto de entrada ou saída da empresa. As empresas podem usar software de contabilidade para fazer a escrituração contábil. 

F

Factoring

Também conhecido como fomento mercantil, é o processo no qual empresas especializadas compram títulos com desconto. As duplicatas, promissórias e até cheques pré-datados são quitadas à vista, gerando dinheiro em caixa para as empresas que detinham esses documentos.

G

Governança corporativa

A governança corporativa no contexto de negócios refere-se aos sistemas de regras, práticas e processos pelos quais as empresas são governadas. Dessa forma, o modelo de governança corporativa seguido por uma determinada empresa é a distribuição de direitos e responsabilidades por todos os participantes da organização.

H

Holding

É um tipo de organização financeira que possui o controle acionário de outras empresas, chamadas de subsidiárias. A empresa controladora supervisiona as decisões de gerenciamento, mas não executa as operações do dia a dia.

As holdings são protegidas contra perdas acumuladas por subsidiárias. Portanto, se uma subsidiária falir, seus credores não podem ir atrás da holding.

I

Inventário

Refere-se aos bens e matérias-primas de uma empresa usados ​​para fabricar os produtos que vende. Ele aparece em um balanço patrimonial como um ativo. O inventário inclui produtos acabados, matérias-primas e trabalhos em andamento.

K

Bloco K

É uma das partes de informação do SPED Fiscal ICMS/IPI, ou seja, do livro eletrônico de Registro de Controle da Produção e do Estoque. Na gestão fiscal,  apresentação dos dados deve ser feita mensalmente, incluindo as seguintes informações:

  • Saldo de estoque;
  • Consumo de Insumos;
  • Insumos produzidos;
  • Dentre outras que englobam a produção de matéria-prima e os estoques nos estabelecimentos do país.

L

Lucratividade

A lucratividade está intimamente relacionada ao lucro, mas com uma diferença fundamental. Enquanto o lucro é um valor absoluto, a lucratividade é relativa. É a métrica usada para determinar a abrangência do lucro de uma empresa em relação ao tamanho do negócio. A lucratividade é uma medida de eficiência e, em última análise, indica seu sucesso ou fracasso. 

M

Margem de contribuição

Pode ser declarada em uma base bruta ou por unidade. Representa o dinheiro incremental gerado para cada produto/unidade vendida após a dedução da parte variável dos custos da empresa.

Sendo assim, a margem de contribuição é calculada como o preço de venda por unidade, menos o custo variável por unidade.

N

Nota fiscal 

É o documento gerado pela empresa vendedora ou prestadora de serviço ao consumidor. Na prática, serve tanto para efeito de pagamento quanto como comprovante do mesmo.

O

Obrigações acessórias

É o conjunto de informações contábeis exigidas pelo Fisco. Obrigações acessórias são declarações mensais, trimestrais e anuais, onde constam informações sobre a empresa. Elas devem ser declaradas ao Governo (federal, estadual ou municipal) e tem como principal objetivo que o próprio contribuinte (empresa) declare as informações solicitadas, podendo ser sobre a receita efetivada, os impostos apurados, além da parte trabalhista, quando são declaradas informações sobre a movimentação dos empregados na folha de pagamento e os encargos gerados sobre os salários pagos.

O objetivo é cruzamento de dados em busca de sonegação e fraude.

P

Pay-back

O tempo de retorno consiste na relação entre o valor do investimento e o fluxo de caixa do projeto, ou seja, indica o período necessário para a recuperação do investimento. Na prática, quanto maior o pay-back, maior será o risco do investimento.

R

RDE-IED: Registro Declaratório Eletrônico – Investimento Estrangeiro Direto

É um registro obrigatório que deve ser entregue para o Banco Central, discriminando os capitais estrangeiros na modalidade de investimento direto.

S

SPED

Criado pelo governo federal, o sistema padronizado visa agilizar a coleta de dados fiscais das empresas. As informações podem ser fornecidas para o Fisco, inclusive, a partir de um ERP corporativo. 

O SPED formado por um conjunto de módulos que devem ser entregues de acordo com o setor ou departamento da empresa:

  • SPED Contábil ou ECD (Escrituração Contábil Digital);
  • SPED Financeiro ou ECF  (Escrituração Contábil Fiscal Digital);
  • SPED Fiscal ou EFD ICMS IPI (Documentos Fiscais Eletrônicos);
  • SPED PIS COFINS ou EFD Contribuições;
  • EFD-Reinf;
  • E-Financeira;
  • E-Social;
  • Central de Balanços.
  • Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e)
  • Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e);
  • Nota Fiscal Eletrônica (NF-e);
  • Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e).

T

Transfer Price

Também conhecido como Transfer Pricing ou Preço de Transferência, é o valor praticado nas transações de compra e venda de bens, direitos e serviços entre pessoas e empresas, considerando os devidos ajustes exigidos pela lei fiscal. 

Em síntese, na importação e exportação, trata-se do valor de um produto cobrado por empresas que sejam coligadas. Assim, é possível evitar que um dos países deixe de receber o imposto devido.

U

Unidade geradora de caixa

Trata-se de um grupo pequeno de ativos identificados que, como o nome sugere, são responsáveis pela geração de caixa.  Geralmente, esses ativos são independentes de entradas e caixas de outros grupos de ativos.

V

Valor Presente Líquido (VPL)

É o método que permite o cálculo do retorno do investimento (ROI) de um projeto ou despesa. O VPL orienta a análise do investidor, já que ele consegue estimar o retorno em reais (hoje) e, assim, decidir se o projeto vale a pena ou não.

W

WACC

Acrônimo do termo em inglês “Weighted Average Cost of Capital”, o WACC indica o custo conjunto do capital levantado por uma companhia.

Na prática, esse capital pode derivar de fontes internas, como os acionistas, ou de fontes externas, como os bancos. De todo modo, o capital não é uma doação e deve retornar aos credores, que cobram juros pelo montante disponibilizado.

Sendo assim, o conjunto do capital é considerado um custo e o WACC é o indicador que permite mensurá-lo.

Y

Yield

Derivado do termo inglês, Yield significa rendimento. O indicador aponta o potencial de retorno de um investimento durante um determinado período de tempo.

De outro modo, o Yield também pode ser usado para analisar a performance, atual ou passado, de uma companhia.

Z

Zeramento contábil

A rotina de zeramento contábil é uma prática importante para a elaboração da demonstração de resultados. O processo consiste em fazer o zeramento das contas de receitas e de despesas relativas a um exercício fiscal, transferindo o saldo restante para a conta de resultado do exercício no passivo. 

Até aqui, conhecemos uma série de termos contábeis importantes para o dia a dia das atividades fiscais. Vamos trazer novos conteúdos tão completos e interessantes como esse.

Continue acompanhando o blog para aprender mais sobre a rotina contábil. 

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBEM

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS

O Diferencial de alíquotas na entrada de máquinas, aparelhos ou equipamentos, destinados ao ativo permanente não poderá ser parcelado em 48 vezes quando a alíquota

Leia mais