Blog

Os indicadores de lucratividade são métricas que revelam percepções sobre a saúde financeira de uma empresa. Cada índice mede o desempenho em relação a uma variável específica, como a da sua receita, em um determinado período.

Os resultados destacam o sucesso da organização ao usar seus ativos para obter lucros, agregar valor aos investidores ou criar caixa para pagar suas contas.

Quer compreender mais sobre para que serve um indicador de lucratividade e como eles podem ajudar a entender melhor a sua empresa? Então, continue lendo este artigo.

Como calcular um indicador de lucratividade?

Cada índice financeiro tem uma fórmula de lucro única. Existem diferentes tipos de indicadores de lucro, dependendo de quais categorias de custos a empresa inclui no cálculo. É aconselhável ficar de olho nas taxas de lucro incluindo-as nas contas de gerenciamento mensais.

Como acontece com todos os índices, você normalmente deve expressar o resultado como uma porcentagem e, em seguida, comparar o resultado em relação à mesma métrica de períodos anteriores. São indicadores importantes:

  • Relações de margem: capacidade de gerar tipos de lucro como proporção da receita;
  • Índices de fluxo de caixa: capacidade de converter receita em dinheiro ou criar um excedente.

As relações de margem

Esses indicadores de lucratividade mostram como a sua empresa é capaz de converter receita em lucro. Existem diferentes tipos de lucro, dependendo de quais categorias de custos a empresa inclui no cálculo. 

Cada valor de lucro é facilmente convertido em sua margem associada (ou seja, razão) se você dividir esse valor monetário por sua receita no mesmo período.

Margem de lucro líquido

O cálculo do lucro líquido remove os custos totais do negócio. Em geral, isso inclui todos os juros e impostos devidos. Essa margem é uma ideia simples de entender:

 

Como calcular:

Margem de lucro líquido = lucro líquido / receita x 100

Margem de lucro operacional

O lucro operacional é a receita do negócio, menos os custos de funcionamento do dia a dia, que às vezes são chamados de despesas operacionais. Esse cálculo não inclui juros nem impostos devidos pela empresa, portanto, uma maneira simples de descrever isso é adicionar esses elementos de volta ao lucro líquido. Em seguida, você converte esse resultado em margem de lucro operacional.

 

Como calcular:

Margem de lucro operacional = (lucro líquido + juros + impostos) / receita x 100

 

Margem EBITDA

O indicador de lucratividade EBITDA vai um estágio além do índice de margem de lucro operacional. O cálculo ignora os juros ou impostos que a empresa deve, e também não inclui os custos de depreciação e amortização. 

Essas são as provisões feitas nas contas de uma empresa para a queda do valor de quaisquer ativos de longo prazo de sua propriedade. O índice de margem EBITDA é útil porque elimina esses dois custos técnicos, que não estão diretamente relacionados à eficiência com que o negócio gera caixa.

 

Como calcular:

Índice de margem EBITDA = (Lucro líquido + Juros + Impostos + Depreciação + Amortização) / Receita x 100

 

Taxas de Retorno

As taxas de retorno revelam quão bem uma empresa gera retorno para os investidores. Ao contrário dos índices de margem, esses indicadores de lucratividade são calculados usando elementos do balanço patrimonial da empresa, bem como sua conta de lucros e perdas.

Esses tipo de índices mostram como a organização é boa em converter investimentos – que podem ser ativos, patrimônio líquido ou dívida – em lucros. Quanto mais alto for o valor do índice, maior será a lucratividade da empresa por real que ela emprestou, recebeu como investimento ou gastou em ativos.

Retorno sobre o capital empregado 

Essa proporção é um indicador confiável de quão bem uma empresa usa seus recursos. Você calcula esse número dividindo o lucro operacional pelo capital empregado. 

Na prática, o capital empregado é a soma dos principais elementos de um balanço: capital social, lucros acumulados e dívida de longo prazo. Quanto maior for essa porcentagem, mais eficaz será a empresa na conversão de seu capital em lucro.

 

Como calcular:

Taxa de retorno sobre o capital empregado = (lucro operacional / capital empregado) x100

 

Retorno sobre o patrimônio líquido 

O índice de rentabilidade do retorno sobre o patrimônio líquido tende a ser calculado juntamente com o retorno sobre o capital empregado, pois expressa o lucro por real investido no negócio. É uma ótima maneira de avaliar como a empresa gerencia seus investimentos.

 

Como calcular:

Retorno sobre o patrimônio líquido = (lucro líquido / patrimônio líquido) x 100

 

Retorno sobre ativos 

Esse indicador de lucratividade é útil para empresas que gastam quantias expressivas em ativos, como os dos setores de manufatura ou telecomunicações. Uma porcentagem maior de retorno sobre os ativos indica que a empresa usa seus ativos de forma eficiente para gerar lucros em relação a esse custo.

 

Como calcular:

Retorno sobre o ativo = (Lucro líquido / Ativo total) x 100

 

Índices de fluxo de caixa

Os índices de fluxo de caixa são indicadores de lucratividade que mostram como uma empresa converte as vendas em dinheiro. Eles apontam, em termos relativos, se a sua organização acumula um superávit ou um déficit de caixa. Tais indicadores são vitais porque uma empresa pode ser lucrativa, mas lenta para receber pagamentos.

Proporção de margem de fluxo de caixa

Este indicador de lucratividade mostra o lucro de uma empresa no contexto de movimentação de caixa durante um determinado período. Como outros índices de fluxo de caixa, deve fazer parte das contas de gerenciamento mensais.

O cálculo pega o valor do lucro líquido e adiciona os lançamentos contábeis como depreciação ou amortização, bem como quaisquer mudanças no capital de giro (ou seja, o movimento mensal entre devedores, contas a pagar a fornecedores e estoque). Em seguida, você divide esse resultado pela receita total para ver com qual eficácia a empresa converte suas vendas em dinheiro.

 

Como calcular:

Margem do fluxo de caixa = (Lucro líquido + Despesas não caixa + Mudanças no capital de giro) / Receita) x100

 

Fluxo de caixa líquido

O índice de fluxo de caixa líquido revela a porcentagem pela qual a empresa apresenta um déficit de caixa ou um superávit. Um resultado negativo aqui indica que o negócio pode exigir financiamento externo, enquanto uma alta porcentagem de superávit significa que é improvável que fique sem caixa.

O cálculo leva em conta o valor total das entradas de caixa e deduz as saídas de caixa (custos diretos e indiretos). Em seguida, você divide o déficit ou superávit resultante pelo que for maior entre as entradas ou saídas de caixa. 

 

Como calcular:

Margem de fluxo de caixa líquido = (entradas de caixa – saídas de caixa) / (maior da entrada de caixa OU valor do fluxo de saída) x 100

 

Vejamos um exemplo. Avocado Ltda é uma empresa fictícia que fabrica e vende móveis em forma de frutas em São Paulo. Durante o mês de abril, ela reporta R$ 40.000 em entradas de caixa e R$ 30.000 em saídas de caixa.

 

Como calcular:

Margem de fluxo de caixa líquido = (R$ 40.000 – R$ 30.000) / R$ 40.000 x 100 = 25%

 

A esta altura, você certamente já sabe para que serve um indicador de lucratividade. O segredo para obter o máximo valor de cada um deles é entender seus benefícios e as limitações. 

Como acontece com cada indicador de lucratividade, é aconselhável monitorar vários deles a cada mês para que a empresa possa detectar padrões ao longo do tempo e tomar as medidas adequadas. Mas pode ser difícil cuidar do negócio e acompanhar tantos índices sozinho. 

Que tal contar com uma solução empresarial completa e integrada composta por assessoria, tecnologia e contabilidade? A iGO é a parceira ideal, já que conta com todas as ferramentas que a sua empresa necessita. Conte conosco para o que precisar!

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBEM